Notícias

Número de cidades em situação de emergência em Minas sobe para 153


Dezessete municípios entraram para a lista da Defesa Civil.
55.071 pessoas estão fora de casa por causa da chuva.

Coordenadoria da Defesa Civil de Minas Gerais informou nesta sexta-feira (13) que subiu para 153 o número de cidades em situação de emergência por causa da chuva no estado. O balanço considera municípios que enfrentam problemas decorrentes de temporais desde outubro, início do período chuvoso. Em Minas, milhares de pessoas estão fora de casa, totalizando 55.071 desalojados e desabrigados.

Segundo a Defesa Civil, entraram para a lista Aimorés, Campanário, Carmésia, Entre Folhas, Ipaba e São Pedro do Suaçuí, no Vale do Rio Doce; Além Paraíba, Divinésia e Reduto, na Zona da Mata; Carmo do Cajuru, Santana do Jacaré e Santo Antônio do Amparo, na Região Centro-Oeste; Itacarambi e Jequitaí, no Norte; Conceição da Barra de Minas e Coronel Xavier Chaves, na Região Central de Minas.

No estado, duzentos e quinze municípios foram afetados de alguma forma pela chuva, atingindo cerca de 3,1 milhões de pessoas. Destas, 50.869 ficaram desalojadas e 4.202 estão desabrigadas. Nesta sexta-feira (13), a Defesa Civil confirmou que três pessoas estão desaparecidas e 15 morreram. Desde outubro, 570 imóveis e 247 pontes ficaram destruídas.

Quando a situação de emergência é decretada pelas prefeituras, o município passa a receber ajuda emergencial, como cesta básica e colchões. A liberação de recursos financeiros depende da homologação do decreto pelo governo estadual e do reconhecimento pela União.

O ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra Coelho, anunciou nesta quarta-feira (11) que o governo federal vai liberar R$ 75 milhões para os estados de Minas Gerais, Espírito Santo e Rio de Janeiro enfrentarem os problemas decorrentes das fortes chuvas que atingem os estados desde o início do mês. Minas Gerais será o estado mais beneficiado, com liberação de R$ 30 milhões. A verba será disponibilizada via cartão de pagamento da Defesa Civil aos municípios.

 

Fonte: G1